19/10/2017 - 10:54
Criação da data visa reconhecer o trabalho de instituições que beneficiam mais de 160 milhões de pessoas por ano no Brasil

Vinte de outubro é a data escolhida para celebrar em todo o Brasil o Dia Nacional da Filantropia. A iniciativa de instituição deste marco para o setor surgiu a partir de esforços do FONIF – Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas, que pleiteou junto ao poder público este reconhecimento às mais de nove mil entidades filantrópicas que atuam no país e cujo trabalho impacta a vida de milhões de brasileiros.

O pedido do FONIF para a criação da data foi acolhido recentemente pelos deputados federais Antonio Brito (PSD/BA) e Eduardo Barbosa (PSDB/MG), que conduziram, no último dia 21 de setembro, uma audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, para tratar sobre o tema. Além do presidente do FONIF, Custódio Pereira, a audiência também contou com a participação de Mauricio Pereira, da CMB – Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, e Paulo Fossati, da ANEC – Associação Nacional de Educação Católica do Brasil, além de vários membros de instituições filantrópicas que tomaram o auditório em apoio à causa. “Nós enquanto entidade, a ANEC, atendendo mais de 90 universidades católicas, mais de 1200 escolas católicas, centenas de obras sociais e dezenas de hospitais, nós temos sim uma bela história quando olhamos para trás de parceria com nosso povo brasileiro”, contextualiza Fossatti.

Na sessão histórica, que constituiu o primeiro passo para essa conquista, foi aprovado o andamento dos processos para a instituição oficial da data no calendário nacional, o que deve ser finalizado em 2018.  Na ocasião, o deputado Antonio Brito reafirmou seu apoio à causa e o acompanhamento do tema na Câmara. Além disso, convocou o setor filantrópico a iniciar as comemorações da data já no dia 20 de outubro deste ano. "Enquanto seguimos com os procedimentos para legitimação da data, vamos nos unir e mostrar a força da filantropia para o país e para o mundo”, defendeu o deputado. 

Para o deputado Eduardo Barbosa, a instituição da data contribuirá para disseminar mais amplamente na sociedade a relevância das entidades filantrópicas. “Dia Nacional da Filantropia: fortalecer e transmitir às futuras gerações os princípios de compaixão e altruísmo como base das ações sociais em benefício do próximo”, declarou.

O presidente do FONIF reforça a fala dos parlamentares e lembra a importância de o setor se unir para conquistar cada vez mais o reconhecimento da sociedade. “Nossas entidades beneficiam todos os anos mais de 160 milhões de pessoas com atendimentos gratuitos nas áreas de saúde, educação e assistência social. Precisamos ter o reconhecimento, dar visibilidade e valorizar este setor, que tanto faz pela população brasileira”, declara Pereira.               

Sobre o Fonif 

FONIF - Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas tem como objetivo institucional o fortalecimento e a defesa de interesses das entidades filantrópicas que atuam no Brasil nas áreas de saúde, educação e assistência social. Constituído legalmente em 2015, o FONIF foi fundado a partir da reunião de 40 mantenedoras das mais importantes e reconhecidas instituições do país, que se uniram para debater os rumos do setor e as alternativas para garantir os direitos e o pleno funcionamento dessas entidades. Uma das principais ações empreendidas pelo FONIF foi a realização da pesquisa “A contrapartida do setor filantrópico para o Brasil”, desenvolvida em parceria com a DOM Strategy Partners entre 2015 e 1016, que aponta que, para cada R$1,00 (um real) oferecido pelo Estado como imunidade fiscal às filantrópicas, há um retorno de R$6,00 (seis reais) em benefícios entregues à sociedade. Dados mostram ainda que as atividades do setor beneficiaram, só em 2015, mais de 160 milhões de pessoas e geraram cerca de 1,3 milhão de empregos. Mais informações sobre o FONIF e a pesquisa podem ser obtidas no site da entidade: www.fonif.org.br

Universidade La Salle e a filantropia

A Universidade La Salle é filantrópica e graças a isso concede mais 800 bolsas de estudos de graduação para comunidade Canoas e região. Segundo o Sindicato do Ensino Privado no RS (Sinepe/RS), só no RS cerca de 100 mil estudantes são beneficiados por bolsas em razão da filantropia. O Rio Grande do Sul é o estado que concentra o maior número de instituições de ensino filantrópicas, comparado ao número total de estabelecimentos de ensino gaúchos. Ao todo, são 220 escolas filantrópicas e cerca de 50 mil alunos atendidos - quase metade das escolas privadas gaúchas - 44,7% - são filantrópicas. Já, na Educação Superior, são 35 filantrópicas no Rio Grande do Sul, as quais atendem cerca de 50 mil alunos com bolsas de estudos. 

 



Buscar
Seção
Área
Período
A partir de
até
Voltar